Loading...

quarta-feira, 26 de março de 2014

Sozinho

SOZINHO

Estar só pode não ser mau de todo. Lá diz o povo que " mais vale só que mal acompanhado ". Não é de todo o caso. Por vezes a solidão traz-nos a lucidez para decisões muito relevantes na nossa vida. Sem dúvida que os antigos tinham a sua razão, pois quem atrapalha, atrapalha mesmo. Isto é uma questão transversal à época. Por vezes decidimos melhor quando nos encontramos sozinhos a olhar o mar, o céu azul ou mesmo a lua.
Para quem gosta de escrever a solidão é uma ferramenta essencial. Ela nos dá a alma da escrita e o dom da palavra.
Em homenagem à minha querida Mãe vou tentar debitar um poema que, por muito fraquinho que seja, vai ser, de todo, muito esforçado. A minha Mãe tinha o dom da escrita e eu apenas sou um aprendiz de uma das suas grandes virtudes.

Sozinho estou, acompanhado me sinto,
Cavalgando neste trilho que se chama vida,
Travando batalhas dia a dia consigo,
Adiar tranquilamente a minha ida.

Feliz me encontro com tudo o que tenho,
Amor, saúde, família e dinheiro,
Nada do que os os outros tém eu desdenho,
Aquilo que não tenho é apenas um cheiro.

Um cheiro doce daquilo que poderei alcançar,
Com esforço, dedicação e amor,
Que, certamente, me fará mais feliz apenas por dar,
À família que  tanto amo uma vida melhor recheada e sabor.

Miguel Marques

(Sozinho - Caetano Veloso)
http://www.youtube.com/watch?v=fwdGWiONMBw

Sem comentários:

Enviar um comentário