Loading...

terça-feira, 27 de setembro de 2011

A cegueira pura e dura

Já diz o ditado que " o maior cego é aquele que não quer ver ".
Foi publicado em 1995 o Romance do grande Escritor José Saramago intitulado " Ensaio sobre a cegueira ", um relato aflitivo da vida humana que nos mostra do que realmente é feita a Sociedade. Uma Sociedade egocêntrica e egoísta que em estado de necessidade extrema ou não, se vira para si própria esquecendo tudo o que a rodeia.
Na verdade não se podem deitar culpas à Sociedade no geral mas antes a cada um dos seus membros. Todos, cada um por si, ajudam à manutenção de um clima de guerra, denso, sombrio e penoso que é sentido dia após dia no Mundo em que vivemos.
Na adaptação para Cinema em 2008 é-nos apresentada uma imagem real da obra de José Saramago. Penso que o filme foi o complemento visual da obra literária do Autor e foi o reviver de imagens que a própria nos mostrava conforme se iam lendo as suas linhas.
Muitas leituras se podem fazer da obra mas penso que uma é gritante que é a de que o Ser Humano caminha para uma destruição não só fisica como também mental para a qual tem de se pôr um travão antes que seja tarde demais.
Interpreto a cegueira descrita na já citada obra não como um mal físico do qual padecemos mas como um estado de espírito comum que serve de veículo para o clima em que vivemos.
É gritante o estado de pouca graça em que vivem as relações humanas, em muitos casos desumanas, senão vejamos:
- No trânsito todos correm como loucos sem olhar a meios para chegar ao destino, esquecendo-se muitas vezes das regras de boa convivência e até mesmo das de trânsito;
- Nos transportes públicos todos se acotovelam para arranjar um espaço, empurram para poder entrar, muitas vezes sem se lembrar o quanto odeiam que lhes façam o mesmo;
- Nos serviços públicos, nos supermercados e até mesmo nos serviços de restauração respira-se muitas vezes um ar carregado de quem não é feliz ao servir outrém;
- Pessoas que matam, roubam e mal tratam o seu semelhante , sem dó nem piedade, como se fosse esse o único caminho a seguir.

Certamente que muitos mais exemplos poderiam ser citados e , infelizmente, sem grande dificuldade. Era bom acreditar que esta cegueira, tal como na obra de José saramago, era apenas passageira e que um dia ao acordar se veria um Mundo novo, carregado de valores positivos e que todos juntos e a remar para o mesmo lado construíamos uma Sociedade com tudo aquilo a que tem direito.
Será sonhar muito alto? Talvez sim!!!
Certo é que, tal como diz o ditado "Em todo o lado há bom e mau"

Sem comentários:

Enviar um comentário